sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

10 coisas que você precisa saber sobre o Impressionismo



A palavra Impressionismo foi retirada da obra Impressão, Nascer do Sol (1872), de Claude Monet. Ao ser utilizada pela primeira vez por um crítico de arte, ela tinha um caráter negativo e pejorativo. Ele chegou a dizer que o quadro era “um papel de parede é mais elaborado do que essa cena marinha”.

As principais características da pintura impressionista são as figuras sem contornos nítidos, as sombras luminosas, as pinceladas fortes e o registro das tonalidades da luz no momento em que a obra estava sendo pintada. Os objetos deviam ser retratados como se estivessem totalmente iluminados pelo sol.

Foi Claude Monet, juntamente com companheiros como Auguste Renoir, Camille Pissarro e Paul Cézanne, quem organizou a primeira mostra de arte impressionista. Junto, o grupo apresentou ao mundo um novo estilo, o Impressionismo. Quem mais trabalhou para organizar essa primeira exposição foi Auguste Renoir, que era grande amigo de Monet. Inseparáveis, Monet e Renoir chegavam a pintar juntos.

O Pós-Impressionismo foi um movimento que, como o próprio nome indica, foi posterior ao Impressionismo. Não existe uma estilo pós-impressionista próprio, mas diversos estilos que foram, de uma forma ou de outra, influenciados pelo Impressionismo. Os principais pintores pós-impressionistas foram Paul Gauguin, Paul Cézanne, Vincent Van Gogh, Georges Serault, Paul Signac e Henri de Toulouse-Lautrec.

Edgar Degas ficou conhecido por suas pinturas de teatros de bailados. Ele gostava muitíssimo de pintar bailarinas.

O pintor brasileiro que mais influencia recebeu do Impressionismo foi Eliseu Visconti.

Com 15 anos, Claude Monet já vendia seus desenhos e caricaturas (na qual era exímio) nas ruas.

Durante a Guerra Franco-prussiana, o célebre pintor Camille Pissarro refugiou-se na Bretanha e mais tarde, na Inglaterra, onde encontrou o amigo Monet. Ao voltar para a França, o pintor descobriu horrorizado que, além de invadirem seu ateliê, os prussianos tinham destruído 1 500 de suas telas.

Ao chegar na velhice, Edgar Degas foi acometido por problemas de visão. Com a vista deteriorada, o pintor francês passou a trabalhar mais o tom “pastel” e a se dedicar a uma outra atividade: a escultura.

Contemporâneo e amigo de Degas, o também francês Claude Monet sofreu por causa da catarata.  A evolução da doença teve grande influência na sua pintura. Ele deixou de pintar detalhes e muitas de suas obras pareciam mais pinturas abstratas.

Veja outras curiosidades sobre esse assunto em: Mais Que Curiosidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário