segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

10 fatos curiosos sobre as comemorações do Natal



A árvore de Natal foi criada na Alemanha e tratava-se de um pinheiro enfeitado com maçãs. O primeiro registro sobre a montagem de uma árvore de Natal, no entanto, vem da Letônia, em 1510.

Afinal, em que dia devemos montar a árvore de Natal? E quando devemos desmontá-la? No Brasil, a tradição diz que a árvore deve ser montada em 6 de dezembro, dia de São Nicolau, e desmontada em 7 de janeiro, depois do Dia de Reis.

O primeiro presépio foi montado por São Francisco, na cidade de Assis, Itália, no séc. XII.

Papai Noel foi inspirado na figura de São Nicolau, que nasceu em Patras, Grécia, no séc. III (uma observação: os turcos alegam que Nicolau nasceu em seu território). Em alguns países, ele é chamado de Santa Claus. Em Portugal, é conhecido como Papai Natal.

Em países como a Rússia, a Igreja Ortodoxa comemora o Natal em 6 de janeiro.

Já ouviu falar na reconciliação de Natal? Não? Pois saiba que a reconciliação é comum na França. No dia de Natal, os franceses (ou uma grande parte deles) costumam visitar os seus inimigos para uma reconciliação com eles. Para nós pode ser uma atitude esquisita, mas para os franceses nada mais é do que uma atitude nobre.

Os indianos cristãos festejam o Natal decorando árvores típicas do país como a mangueira e a bananeira. Por isso, não se espante se for para a Índia em dezembro e topar com uma bananeira de Natal.

Na Letônia, a tradição ordena que o velhinho barbudo e vestido de vermelho presenteie as crianças por 12 dias seguidos. Dá até pena do Papai Noel.

Para os antigos romanos, 25 de dezembro era uma data festiva. A população homenageava a divindade que representava a luz, o bem e a solidariedade entre os humanos: o deus persa Mitra. Comilanças e trocas de presentes eram muito comuns nessa festividade. Muitos estudiosos acreditam que o hábito de distribuir presentes no Natal originou-se no culto de Mitra.

As celebrações coincidiam com as saturnálias, quando os romanos também homenageava o deus Saturno. Sacrifícios, banquetes, troca de presentes e cumprimentos eram muito comuns. A festança começava mais ou menos em 17 de dezembro e durava até 23 de dezembro. Instituir o Natal em 25 de dezembro seria uma maneira de angariar novos fiéis para o cristianismo e fazer com que, em uma Roma mais cristã, o povo tivesse o que fazer em 25 de dezembro. 

Veja outras curiosidades sobre o assunto em: Mais Que Curiosidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário