quarta-feira, 16 de novembro de 2016

10 informações que ajudam a explicar o que é a AIDS



A sigla em inglês AIDS significa Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Detalhe: os portugueses utilizam a sigla SIDA.

A AIDS é o estágio final da doença provocada pelo vírus HIV, que destrói o sistema imunológico da pessoa, tornando-a vulnerável a infecções por fungos, bactérias, parasitas e diversos tipos de vírus, além de algumas formas de câncer.

O HIV pode ser encontrado nas lágrimas, saliva, sangue, sêmen, leite materno e outras secreções produzidas pelo corpo. Ele, porém, só é transmitido pelo sangue, sêmen, líquido que sai do pênis antes da ejaculação, secreções vaginais e leite materno.

Hoje em dia, a forma predominante de contágio é por via heterossexual (tanto homens quanto mulheres). Entre os homens, a segunda principal forma de contaminação é homossexual.

O tratamento contra a AIDS atinge de 60 a 79% dos infectados pelo HIV no Brasil. Os países com os maiores percentuais de infectados que recebem antirretrovirais são: Cuba, Argentina, Brasil, África do Sul e China.

Carga viral é o exame que possibilita detectar a quantidade de HIV no indivíduo contaminado pelo vírus. É possível fazer exame de carga viral no líquido vaginal e no sêmen.

A melhor forma de prevenção ainda é o sexo seguro (com o uso de preservativo).

Os sintomas iniciais da AIDS são tão leves que muitas vezes são confundidos com um mal-estar passageiro. Os mais comuns são dores de garganta, dor de cabeça, ínguas, dores musculares, manchas na pele, febre constante e calafrios. Eles aparecem de 4 a 6 semanas após a infecção.

Na fase mais aguda da doença, que ocorre anos depois da pessoa ser infectada, aparecem as infecções oportunistas como pneumonia, tuberculose, candidíase e toxoplasmose, entre outras.


O Dia Internacional de Luta Contra a AIDS – que ocorre em primeiro de dezembro – foi instituído em 1 998 pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

A OMS estima que 25 milhões de pessoas em todo o mundo morreram de AIDS desde o início da epidemia.

Para obter mais informações sobre esse tema, acesse: Mais Que Curiosidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário