segunda-feira, 14 de novembro de 2016

10 coisas que você nunca imaginou sobre a pornografia



Existem dois subgêneros de pornografia: softcore (com insinuações do ato sexual) e hardcore (com cenas de sexo explícito).

As mídias mais comuns para exibição de pornografia são o cinema e as revistas. Recentemente, a pornografia ganhou maior impulso com a invenção do DVD e, principalmente, da internet.

Existem por volta de 4,2 milhões de sites de pornografia na web, o que representa 12% do total (dados de 2012). O número de sites com conteúdo globalmente proibido (entenda-se pornografia infantil) são estimados em 100 mil.

Segundo a ONG italiana Telefono Arcobaleno, surgem nada menos que 135 novos sites de pedofilia por dia.

Os internautas que mais acessam sites de pornografia são os brasileiros (55%). Os que menos acessam são os alemães e os britânicos (com 35% cada). Os dados foram revelados pela empresa de segurança online Symantec.

Os estados brasileiros onde as pessoas mais acessam site pornôs são, em ordem: Pernambuco, São Paulo, Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Paraná, Rio Grande do Norte, Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

Ao contrário do que diz o senso comum, os Estados Unidos não são o país que mais fatura com pornografia. Os que mais faturam são a China (com US$ 27,40 bilhões), a Coreia do Sul (US$ 25,73 bilhões) e o Japão (US$ 19,98 bilhões). O Brasil está em 16º lugar (US$ 100 milhões).

A capital mundial da pornografia é o Vale de San Fernando, na Califórnia. Quase 100% dos filmes pornôs distribuídos nos Estados Unidos e em boa parte do mundo são feitos nas cidades da região (Los Angeles, San Fernando, Burbank, Calabasas...). Não é sem motivo, portanto, que o Vale é chamado pelos locais de San Pornando Valley, Silicone Valley e Porn Valley.

Os sites pornôs mais visitados do mundo no ano de 2013 foram XVideos (com aproximadamente 360 milhões de acessos), Hamster (com 350 milhões) e Pornhub (300 milhões).

Quase 70% dos lucros globais de serviços de quarto das grandes cadeias de hotéis – diga-se Hilton, Marriot, Hyatt, Holiday Inn e Sheraton – vêm do aluguel de filmes pornôs. Não é por menos: quase metade dos hóspedes de hotéis procuram pornografia na televisão.

Mais informações: Mais Que Curiosidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário