sexta-feira, 18 de novembro de 2016

10 coisas que você não sabia sobre o Miojo



O inventor do macarrão instantâneo – também conhecido como lamen – foi o tailandês Momofuku Ando, fundador da Nissin. Ando morreu com quase 100 anos de idade. Detalhe: ele afirmava comer diariamente o macarrão por ele inventado.

Na época em que foi criado, o lamen era caríssimo. Custava seis vezes mais do que o macarrão comum. O primeiro sabor foi o de galinha.

Existe na cidade japonesa de Yokohama um museu totalmente dedicado ao miojo. A cidade norte-americana de Nova York, por sua vez, possui um restaurante gourmet com pratos feitos de macarrão instantâneo. Detalhe: ele se chama Momofuku Noodle.

O macarrão instantâneo foi à princípio comercializado nos supermercados brasileiros com a marca Miojo. O nome pegou tanto que acabou se tornando sinônimo do produto. Hoje, qualquer macarrão instantâneo é chamado pelos brasileiros de miojo.

O macarrão instantâneo cozinha rápido por que já chega à panela quase pronto. Durante a fabricação, ele é cozido e, em seguida, frito num processo em que perde toda a água. Ele adquire a cor amarela por causa dos temperos acrescentados antes da fritura.

Acredite se quiser, mas os japoneses tem um orgulho imenso de ter apresentado o lamen para o mundo. O motivo: para eles, o macarrão instantâneo não é propriamente um produto japonês, mas um produto global.

Se você comesse macarrão instantâneo em todas as refeições, gastaria em torno de 400 dólares por ano. Por ser barato, o lamen garantiria todas as suas refeições diárias.

O maior consumidor mundial de macarrão instantâneo é a China, com quase 45 bilhões de pacotes por ano. Isso equivale a quase metade da produção mundial. Em seguida, vem a Indonésia e o Japão.

O Brasil consome cerca de 180 mil toneladas de lamen por ano. Detalhe: o sabor mais apreciado por aqui é o galinha caipira.

O lamen não só engorda como aumenta a quantidade de sódio e gordura no organismo (lembrando que ele vem com um tempero à parte e é frito no processo de fabricação).

Veja mais curiosidades sobre esse assunto em: Mais Que Curiosidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário