quarta-feira, 19 de outubro de 2016

10 informações curiosas sobre a história da cerveja



Você sabia que o Código de Hamurabi, rei da antiga Babilônia, continha leis sobre a fabricação e comercialização da cerveja, além de deveres e direitos dos frequentadores das tabernas?

Sabia que o faraó egípcio Ramsés III era uma espécie de “faraó-cervejeiro”? Conta-se que, numa única ocasião, ele doou mais de 400 mil ânforas de cerveja ao templo do deus Amon.

Acredite se quiser, mas as pessoas preferiam beber cerveja ao invés de água durante a Idade Média. Isso ocorria porque a água era geralmente contaminada, o que fazia com que beber um simples copo se tornasse um risco para a saúde.

A cerveja só surgiu no Brasil em 1808 com a chegada da família real portuguesa.

A primeira cerveja em lata da história foi a norte-americana Krueger’s, lançada em 1935. Um detalhe: ela precisa de um abridor de latas para ser aberta.

A cerveja é a terceira bebida mais consumida do mundo, atrás da água e do chá. É a bebida alcoólica mais consumida.

A maior fabricante de cerveja do mundo atualmente é a belga Anheuser-Busch Inbev, proprietária de mais de 200 marcas. Entre as suas marcas mais conhecidas estão a norte-americana Budweiser, a belga Stella Artois, a argentina Quilmes, a alemã Beck´s, a mexicana Corona e as brasileiras Antarctica e Brahma.

O idealizador do Guiness World Records, conhecido no Brasil como Livro dos Recordes, foi o engenheiro inglês Sir Hughe Beaver, diretor do grupo Arthur Guiness, Son and Company. O Arthur Guiness era nessa época fabricante da cerveja irlandesa Guiness.

Já que falamos de cerveja Guiness, você sabia que sua produção mundial teve início em 1759? Ela tem, portanto, mais de 250 anos de histórias para contar.

A marca de cerveja mais antiga que continua em operação é a alemã Weihenstephan, que começou a ser fabricada no ano 1040 (isso mesmo: ela existe há quase mil anos).


Nenhum comentário:

Postar um comentário