quinta-feira, 6 de outubro de 2016

10 fatos curiosos e surpreendentes sobre os cometas



Cometas são imensas pedras de gelo e outros elementos – amônia, dióxido de carbono etc – que vagam nas profundezas do Sistema Solar. Dizem que é o que restou da formação de planetas gasosos como Saturno e Júpiter.

A cauda do cometa é gerada pelo calor do Sol. Quanto mais próximo ele estiver do astro, maior será a sua cauda. A cauda permanece sempre em sentido contrário ao Sol.

A cauda de um único cometa pode chegar a incríveis 100 milhões de quilômetros de extensão. Quanto ao núcleo, ele tem diâmetro médio de “apenas” 10 quilômetros.

Cometas não emitem luz. Eles só podem ser vistos por causa do reflexo da luz solar.

Os cometas viajam pelo espaço em velocidade três vezes maior do que a dos asteroides (rochas que também vagam pelo espaço). Só se tornam visíveis quando se aproximam do Sol.

O ponto mais próximo do Sol é chamado de periélio (140 milhões de quilômetros do astro).

Cometas são classificados em periódicos e não-periódicos. Os periódicos passam perto da Terra, no máximo, a cada 200 anos Os não periódicos levam milhares de anos para voltar.

Acredita-se que os cometas periódicos tenham origem no Cinturão de Kuiper, uma região do Sistema Solar além de Netuno. O cinturão é formado por milhares de corpos celestes, inclusive planetas-anões.

O mais famoso cometa da história é o Halley, que visita a Terra a cada 76 anos. A última vez em que ele por aqui passou foi em 1 986. A próxima será em 2 061.

O cometa Halley recebeu esse nome em homenagem a Edmundo Halley, seu descobridor. Assim como ele, quase todos os cometas levam o nome de seus descobridores. Exemplos: Hale-Bopp, Shoemaker-Levy, Swift-Tutle etc.

Fonte: Mais Que Curiosidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário